terça-feira, 22 de outubro de 2013

Saúde alimentar: alguns comentários!

Por Anelissa Carinne dos Santos Silva

Há uma preocupação constante com a comida que vamos ingerir: se ela engorda, faz mal, é saborosa, atrativa, etc... Entretanto esquecemos que, mais importante do que a ingestão de alimentos coloridos e que duram mais tempo nas prateleiras dos mercados ou no armário da nossa cozinha, é alimentar-se de comida que contenha os nutrientes essenciais para o bom funcionamento de nosso organismo.

A desnutrição nem sempre é visível. Pode ocorrer de forma mais sorrateira, quando o alimento ingerido é destituído dos nutrientes que serão transformados em energia para que nosso corpo “trabalhe” adequadamente. Como resultado, surgem processos inflamatórios, fraqueza, dentre outros problemas de saúde.

A nutricionista Luciana Ayer sugere que reflitamos um pouco mais diante de uma refeição, para saber se esta nos fornecerá “matéria-prima” energética. Assim, é interessante que evitemos os produtos industrializados, pois estes não dispõem de todos os nutrientes que precisamos, além de apresentarem alta concentração de produtos químicos que podem ser nocivos à saúde quando ingeridos com frequência.

Ainda a esse respeito, o Ministério da Saúde nos lembra que ingerir comprimidos de vitaminas não substitui uma alimentação adequada com frutas, verduras, legumes e cereais integrais, tampouco é recomendável para a prevenção do câncer.

ALGUMAS DICAS DO GUIA ALIMENTAR DO MINISTÉRIO DA SAÚDE


  • Uma refeição adequada consiste em um prato com alimentos naturalmente coloridos;
  • Cereais, legumes e frutas devem fornecer mais da metade da energia diária de alimentação;
  • É importante diminuir o consumo de açúcares, gorduras, álcool e sal;
  • Tomar água frequentemente: em média 2 litros por dia;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • A criança que não ingere os nutrientes necessários para a sua formação pode apresentar problemas de crescimento e desenvolvimento, além de aumentar o risco de contrair certas doenças.

Figura 01 – Dicas para uma Alimentação Saudável. Fonte: Ministério da Saúde.

Por falar em saúde alimentar...


Está em votação o projeto de lei do Senado (PLS) 406/2005 que altera o decreto-lei 986/69, o qual institui normas básicas sobre alimentos comercializados nas escolas. O objetivo é combater a obesidade infantil e buscar garantias de alimentação saudável no ambiente escolar, proibindo as cantinas de comercializar alimentos com baixo teor nutricional ou ricos em açúcar, sal e gordura.

Como está a qualidade de suas refeições?

Faça um teste no seguinte site:



REFERÊNCIAS

BRASIL, Ministério da Saúde. Guia Alimentar. Disponível em: <http://189.28.128.100/nutricao/docs/geral/guia_alimentar_bolso.pdf> Acesso em: Setembro 2013

IFAN. Projeto proíbe alimentos com baixo valor nutricional ou ricos em gordura e sódio em escolas. Disponível em: <http://primeirainfancia.org.br/?p=15113&utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=projeto-proibe-alimentos-com-baixo-valor-nutricional-ou-ricos-em-gordura-e-sodio-em-escolas> Acesso em: Setembro 2013

AYER, Luciana. Conhecer para Transformar. Disponível em: <http://www.lucianaayer.com/#!conhecer-para-transformar> Acesso em: Setembro 2013.
Share:

Um comentário:

  1. Muito bom o artigo eu tento beber 2 litros de agua dia , mas as vezes não consigo

    ResponderExcluir