sábado, 29 de junho de 2013

A tecnologia GPS - Parte I!

Por Rafael Gama Vieira

Imagine que você está de férias, pronto para viajar, porém não conhece o caminho para o seu destino. Que equipamento você poderia usar para conseguir se orientar em sua viagem? Provavelmente você pensou em usar um aparelho GPS, colocando nele o endereço do destino e utilizando suas orientações para chegar ao local desejado.

Realmente, considerando a tecnologia disponível hoje, esta seria a melhor opção. Mas como os povos antigos se orientavam antes do desenvolvimento destas tecnologias?

Métodos de orientação


Ao longo de sua  história, o homem percebe a necessidade de se orientar geograficamente, saber onde está e para onde deve ir. Porém, sem a ajuda de equipamentos específicos, estes povos começam a descobrir que poderiam utilizar o céu como orientação, podendo ser feita durante o dia e à noite, utilizando o Sol e as outras estrelas, respectivamente.

Infelizmente, este método serve apenas para encontrar os pontos cardeais, não sendo possível, então, saber qual sua posição na Terra ou qual caminho seguir para chegar a um determinado lugar.

Orientação usando o Céu


Certamente você já ouviu alguém dizendo que basta abrir os braços, deixando seu braço direito voltado para onde o Sol nasce e assim terá a posição dos pontos cardeais. Neste caso, seu braço direito apontará para o Leste, o esquerdo para Oeste, à sua frente terá o Norte e atrás o Sul, como mostra a figura a seguir:


Este procedimento não está totalmente correto, pois o Sol não nasce sempre no mesmo lugar. Veremos o Sol nascendo exatamente no ponto cardeal leste apenas no primeiro dia dos equinócios, início do Outono (entre 21 e 23 de março) e da Primavera (entre 21 e 23 de setembro). No verão, o Sol nasce mais ao sul e no Inverno mais ao norte, ou seja, caso você faça o procedimento acima em uma destas duas estações do ano, sua orientação estará errada.

Podemos dizer então que o Sol nasce na região leste e se põe na região oeste, mas não nos pontos cardeais leste e oeste.

Durante a noite podemos utilizar outra forma de localização, baseada nas constelações. No hemisfério Sul a constelação mais conhecida é o Cruzeiro do Sul.

Outro erro neste caso é dizer que basta prolongar o braço maior da constelação em direção ao horizonte e assim encontrará o ponto cardeal Sul. Na verdade, a constelação aponta para o Pólo Sul Celeste, sendo este uma projeção do Pólo Sul da Terra no Céu. Para encontrar o ponto cardeal Sul devemos então prolongar o lado maior da constelação no sentido em que ela aponta, multiplicando este tamanho por 4,5 e em seguida seguir uma linha reta para baixo, como mostra a figura a seguir:


Estas formas de orientação podem não ser muito eficientes determinamos precisamente coordenadas, ou, caso você não faça o procedimento correto pode seguir a orientação errada.

Este problema pode ser resolvido utilizando uma bússola. Não se sabe ao certo a origem deste instrumento, porém, acredita-se que foi inventada pelos Chineses, chegando mais tarde ao ocidente. Este instrumento é bastante útil quando precisamos de uma orientação, porém ainda não resolve o problema de localização e trajetória.

Na segunda parte do texto veremos qual a origem do GPS, como ele funciona e quais os avanços previstos para este sistema de localização por satélite!
Share:

0 comentários:

Postar um comentário