terça-feira, 23 de abril de 2013

No meio do caminho tinha uma rocha, tinha uma rocha no meio do caminho...

Por Rafael da Silva Tangerina


De forma em geral, podemos dizer que  a Geologia é a ciência que estuda a origem, a formação e a composição da crosta terrestre, além das alterações sofridas por ela no decorrer do tempo. 

O geólogo é um cientista que investiga a ação das forças naturais sobre o planeta e seus efeitos, como a erosão, a glaciação e a desertificação. Para isso, ele pesquisa e analisa os fósseis, os minerais e a topografia dos terrenos. Esse especialista também classifica as  rochas em três grandes tipos: ígneas, sedimentares e metamórficas, que ocorrem tanto na superfície terrestre quanto no subsolo e no fundo do mar. 

Este profissional também tem a incumbência de localizar e acompanhar a exploração de jazidas de minério, depósitos subterrâneos de água e reservas de petróleo, carvão mineral e de gás natural. Faz parte de suas preocupações procurar evitar os danos que a exploração desses recursos possa causar ao meio ambiente. Além disso, o geólogo elabora relatórios de impacto ambiental e analisa o terreno antes da realização de grandes obras, como túneis, barragens, reservatórios, usinas, estradas, ferrovias, pontes e aterros.

Os três grandes tipos de rochas

Os três grandes grupos de rochas que compõem a crosta do planeta Terra, quanto à sua natureza, são: rochas magmáticas ou ígneas, rochas sedimentares e rochas metamórficas.

As magmáticas ou ígneas formam-se do resfriamento e  consolidação do material magmático. Quando consolidadas em profundidade, são chamadas de intrusivas ou de plutônicas, como por exemplo, os  granitos. Também podem ser consolidadas  na superfície, neste caso são denominadas de rochas vulcânicas ou eruptivas,  como por exemplo,  o basalto (rocha mãe que dá origem ao solo  conhecido como  terra-roxa, o mais fértil do Brasil).

Fonte: Portal de Estudos em Química
Fonte: Portal de Estudos em Química













Já as rochas sedimentares podem ser formadas por deposição de detritos, originados da ação erosiva, de qualquer outra rocha. A areia de praia é um exemplo de terreno sedimentar que pode vir a formar uma rocha sedimentar:  o arenito. Existem também as rochas formadas por precipitação química e por acúmulo de restos orgânicos, como o carvão mineral, um combustível fóssil formado durante processos específicos de sedimentação e compactação de  matéria orgânica. Por fim, as rochas  metamórficas resultam da transformação de outras preexistentes, tanto das magmáticas, quanto das sedimentares, devido ao aumento de pressão e temperatura. Exemplos desse tipo de rocha  são os  gnaisses, formados a partir do metamorfismo dos granitos, e o mármore, formado a partir do calcário, que é uma rocha sedimentar.
Fonte: Portal de Estudos em Química
Saiba mais sobre a geologia, o trabalho do geólogo e os diferentes tipos de rocha no site da Minerais do Paraná, www.mineropar.pr.gov.br. A Minerais do Paraná conta com um acervo didático-científico no seu Espaço Terra aberto a visitação. As visitas podem ser agendadas por meio dos telefones (41) 3351-6916, 3351-6941, 3351-6919 e 3351-6911.


Share:

0 comentários:

Postar um comentário