sábado, 29 de junho de 2013

Astato: o elemento químico mais raro da Terra!

Por Marcos Diego Lopes

Astato é o elemento se posicionado na família VIIA ou grupo 17 da  tabela periódica, de número atômico 85 (85 prótons em seu núcleo), com massa atômica de aproximadamente 210 u.m.a (unidades de massa atômica) e de símbolo At. Seu nome deriva do grego “astatos”, que significa instável.

O Astato ocorre naturalmente, mas apenas em pequenas quantidades. Calcula-se que exista menos de 28 gramas dessa substância em todo o planeta Terra, o que dificulta seu estudo para definirmos suas propriedades e características. Diante deste problema, os físicos tiveram a ideia de  gerar isótopos artificiais do elemento, bombardeando alvos de urânio com prótons de alta energia e, através deste processo,  conseguindo resquícios ou traços deste elemento. Disparando nos átomos de Astato uma série de lasers de comprimentos de onda precisamente ajustados, mediu-se seu potencial de ionização em 9,31751 elétron-volt.

Através desta descoberta  foi possível definir as características do elemento, tais como o grau da  ligação de valência do elétron mais externo, a energia de ionização atômica -  que é altamente relevante para a reatividade química e, indiretamente, a estabilidade de suas ligações químicas nos compostos formados.

Ele também faz parte dos elementos radioativos com particular importância no ramo de tratamento de câncer nos radiofármacos (radioterapia). 

Aparelho radioterápico. Fonte: Quimilab.

Saiba mais:

www.infoescola.com

www.quimlab.com.br
Share:

0 comentários:

Postar um comentário