domingo, 9 de junho de 2013

Existe Química no banho?

Por Elizabeth Cristine Marucci

Em 1791, o químico francês Nicolas Leblanc (1742-1806) começou a produzir sabão em escala comercial, utilizando sal comum para produzir carbonato de sódio, substância que reage com a gordura para fazer sabão.


O primeiro detergente sintético foi produzido em 1890 pelo químico alemão A. Krafft, após observar que pequenas cadeias de moléculas ligadas ao álcool funcionavam como sabão. Em 1916, os químicos alemães H. Gunther e M. Hetzer, motivados pela falta de suprimento de gorduras naturais devido ao bloqueio dos países aliados na Primeira Guerra, desenvolveram um produto sintético que substituiu os sabões, além de apresentar várias vantagens em relação a eles, como não reagir com sais e ácidos presentes na água. Nasceu assim o Nekal, o primeiro detergente comercial (a palavra detergente vem do latim detergere e significa limpar).

A partir de 1950, foram produzidos em larga escala detergentes sintéticos, feito de produtos derivados do petróleo, em substituição às gorduras de origem animal e vegetal que eram usadas na produção do sabão.
Um outro detergente importante é o shampoo. Na composição dos shampoos, existem dois tipos de substâncias: detergente e amidas. As substâncias detergentes retiram a gordura, mas causam ressecamento do cabelo, é aí que as amidas (por exemplo a etanamida) atuam, essas substância reõem parte da oliosidade, diminuindo o ressecamento dos cabelos.

Outro detergente de uso em nossa higiene pessoal é o creme dental, os cremes dentais tem função dede remover as placas bacterianas, limpar e polir os dentes.

Como podemos observar, tem sim Química no banho!!!


Fonte: Projeto de Ensino de Química e Sociedade.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário