domingo, 9 de junho de 2013

Você tem coragem de fazer uma pilha em casa?

Por Marcos Diego Lopes

Fonte: Brasil Escola.
Caso a resposta à pergunta seja sim, consiga limão, placas de cobre e zinco, uma lâmpada ou voltímetro e fios elétricos com garras nas pontas. Conecte a placa de cobre com um, dos terminais do voltímetro ou da lâmpada com um dos fios e, com o outro, a placa de zinco com o terminal restante do voltímetro ou da lâmpada. Espete os eletrodos (placas de zinco e cobre) no limão tomando cuidado para que não encostem um no outro. Se o limão não estiver estragado provavelmente o voltímetro indicará uma voltagem de 1V ou poderá até acender a lâmpada (Será?)

Histórico


Em 1800, Alessandro Giusseppe Antonio Anastasio Volta (1745-1827), físico e professor  universitário italiano produz  a primeira pilha, empilhando alternadamente placas de zinco e cobre, separadas por papelão embebido em ácido diluído, e conectando as duas extremidades por um arco de metal pelo qual passou a corrente elétrica.

A pilha Voltaíca tinha o zinco como elemento ânodo da reação,  Zn(s)  → Zn(2+) + 2e–  (o elemento oxidável) e o cobre o elemento cátodo da reação, Cu(2+) + 2e–  → Cu(s) (elemento redutor). Mas por que ocorre essa reação?

O zinco é mais reativo que o cobre e tem a tendência de doar elétrons para o cobre. Assim, se ligarmos esse dois condutores por meio de um fio condutor externo, ocorrerá a transferência de elétrons e, consequentemente, a passagem de corrente elétrica. Isso pode ser verificado pelo aumento de massa na lâmina de cobre e a corrosão na lâmina de zinco após um tempo.

Hoje existem vários tipos de pilhas com diferentes aspectos. Porém as mais utilizadas hoje são as pilhas secas, que não utilizam soluções aquosas, mas que funcionam com o mesmo princípio (transferência de elétrons do ânodo para o cátodo), sendo descobertas pelo químico francês George Leclanché em 1866.

Fonte: Brasil Escola.
Desde estão pesquisas com novos elementos e reações têm sido realizadas, objetivando a busca da melhor forma e desempenho das pilhas para atender às necessidades emergentes.

Atualmente as baterias de Lítio são as mais usadas, por ser um metal bem leve e de produzir uma voltagem de 2,8V a 3,5V e ter durabilidade maior que as outras pilhas ou baterias.

Fonte: Mundo Educação.

Referências
http://educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/pilhas-caseiras.htm
http://www.mundoeducacao.com.br/quimica/pilhas-baterias-litio.htm
http://www.apilhas.com/index.html




Share:

0 comentários:

Postar um comentário