domingo, 4 de agosto de 2013

A melhor bateria descoberta!

Por Marcos Diego Lopes

Bateria nada mais é que um dispositivo que converte energia química em energia elétrica da mesma forma que a pilha, o que difere uma da outra é a interconversão de energia, ou seja, ela pode ser recarregável.

A princípio, bateria pode ser considerada como uma junção de algumas pilhas ligadas em série, onde se obtém um potencial  que é o somatório dos potenciais de cada pilha, sendo indicada para aparelhos que requerem descargas de energia rápidas e fortes. 

O termo bateria foi criado por Benjamin Franklin por causa do termo “Bateria de artilharia”, que se refere a uma unidade de artilharia agrupada para aumentar o desempenho. O funcionamento das baterias depende do tamanho e dos elementos químicos utilizados na sua constituição.

Em meados dos anos 80, iniciou-se o desenvolvimento de baterias de lítio, ideia de John B. Goodenough, que verificou que o Lítio permitia a melhor combinação entre a  razão energia/peso com o aumento da força eletromotriz (ou voltagem). Porém, sua proposta apresentou problemas pela baixa estabilidade térmica limitando sua aplicação.

A partir desta ideia, no início do século XXI, reiniciou-se a pesquisa sobre as baterias a base de Lítio onde, através de sua associação com o Silício, conseguiram desenvolver uma bateria, além de manter as vantagens já conhecidas -  como ser mais leve que as outras baterias, densidade de energia muito alta e carga estável, ou seja, as baterias de lítio perdem 5% da sua carga por mês, enquanto outras podem perder até 20% - você não precisa esperar a bateria se esgotar para recarregá-la novamente, além de ter vida útil maior.

Desta forma, alcançou-se o objetivo de que  essas baterias  suportem muito mais ciclos de recarga (tempo de durabilidade) do que as outras e a diminuição da instabilidade térmica, ampliando seu campo de aplicabilidade.

REFERÊNCIAS

SANTOS, W.; MOL, G. Química Cidadã, 2010.

www.inovacaotecnologica.com.br

www.tecmundo.com.br

www.clubedohardware.com.br 


Share:

0 comentários:

Postar um comentário