quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Tem Química na festa?

Por Elizabeth Cristina Marucci Lemos


Fogos de artifício deixam milhões de pessoas impressionadas graças às suas lindas cores brilhantes. Mas você já se perguntou como os fogos de artifício funcionam? Como transformam uma simples combustão em luzes multicoloridas? De onde saem todas aquelas cores?


Os fogos de artifício são feitos de substâncias químicas, cujos átomos acumulam energia quando os elétrons se movimentam. Os elétrons são partículas presentes nos átomos e ocupam diferentes posições ou níveis energéticos, como dizem os químicos. Quando a substância é aquecida através da explosão de um combustível, a energia liberada aquece os átomos dos elementos contidos nesses fogos e, ao receber essa energia, os elétrons saltam para camadas mais externas ou  para outro nível energético. Quando estes retornam para sua camada de origem, devolvem a energia recebida na forma de luz. E é justamente essa luz que nossos olhos conseguem captar. 

Mas você já deve ter visto fogos de artifício de várias cores, não é mesmo? 

Isso acontece porque são utilizadas diferentes substâncias, que emitem determinadas cores quando seus elétrons voltam ao estado inicial. Veja alguns exemplos de substâncias e quais cores produzem: cloreto de sódio (amarelo), sais de cobre (azul), sais de cálcio (laranja), sais de lítio (vermelho), sais de bário (verde), mistura de sais de estrôncio e cobre (lilás), alumínio e magnésio metálicos ou na forma de sais (branco). 

Atualmente existem diversos tipos de fogos de artifício e seus efeitos dependem da composição ou da estrutura da peça. Agora você já sabe que os fogos de artifício não são simples bombinhas coloridas, e sim química enfeitando nossas festas e comemorações!

REFERÊNCIAS

Livro Química e Sociedade, vol. Único

Share:

0 comentários:

Postar um comentário