quinta-feira, 3 de abril de 2014

LAVAR OU NÃO AS MINHAS EMBALAGENS?

Por: Felipe Veiga

Imagem: Legenda: Lavagem de embalagens.  fonte: www.mundodastribos.com
A preocupação com a preservação do ambiente é uma constante na vida de muitas pessoas. Elas preocupam-se em ser ambientalmente corretas e suas atitudes e hábitos de vida estão baseados em causar o mínimo ou nenhum impacto aos ambientes naturais. Até aí, tudo bem, pois quanto mais pessoas preocupadas com a preservação da natureza, melhor. O problema é quando essas pessoas começam a acreditar em qualquer informação encontrada na internet e em outras mídias e fazem com que essa nova informação seja um novo hábito de vida – e às vezes você se torna um cidadão nem um pouco ambientalmente correto. Acredite ou não, nem tudo que foi publicado em blogues ou sites na web possuí alguma veracidade. 

De certo, muitos dos leitores, assim como eu, já sentiram um certo remorso ou até mesmo sentiram-se um pouco criminalizados por um dia não termos lavado nosso próprio lixo antes de mandá-lo para reciclagem. E não é para menos, já que as pessoas ambientalmente corretas adoravam (e ainda adoram) discursar fervorosamente a favor dessa técnica. E em meio a este grande discurso retórico, que tentava convencer a todos sobre a incrível e indiscutível necessidade da dita lavagem dos recicláveis, ouvíamos alguns murmúrios de especialistas alertando sobre o fato de que nem tudo era como estava sendo divulgado e aceito pela maioria, e que lavar as embalagens para descarte era um grande desperdício de água potável.

Mesmo após esses alertas, as pessoas ainda continuaram a lavar o lixo. Devemos reconhecer que a maioria das pessoas continuaram a lavar as embalagens acreditando que essa era uma atitude extremamente correta e que estariam desempenhando seus papeis de ecologistas defensores da natureza. Infelizmente isso não era e não é tão real. Ao lavar as embalagens você não está apenas gastando água potável, como também aumentando a quantidade de esgotos nas redes de coleta. O que fazer então? Essa resposta não é fácil, já que em algumas situações, lavar as embalagens é altamente recomendado. No caso de armazená-las para evitar proliferação de ratos e insetos, por exemplo. 

Mas é necessário saber que lavar as embalagens não torna a reciclagem mais fácil. As empresas de reciclagem usam fornos com temperaturas bastante altas e o pouco de resíduo orgânico que ficou na embalagem vai virar fumaça. Essa fumaça será captada e neutralizada pelo sistema de tratamento de efluentes gasosos da fábrica. Materiais de aço, vidro e alumínio são derretidos em temperaturas de até 2000 ºC, inviabilizando a permanência dos resíduos orgânicos no material a ser reciclado. Já o plástico é derretido a 300 °C. Como essa temperatura é baixa, com relação aos outros materiais, ele passa por trituração, onde é transformado em flocos, para posterior lavagem. A água utilizada nesta técnica é água de reuso, que após ser reutilizada várias vezes passa por tratamento e depois retorna aos processo. Ou seja, não há desperdício de água potável.

É muito importante lembrar que as embalagens não lavadas podem atrair uma grande quantidade de animais indesejáveis. Para evitar o problema você deve armazenar corretamente o seu lixo em local protegido da ação dos invasores. No caso de evitar a proliferação desses animais, a lavagem seria uma boa opção. Porém, para o processo de reciclagem em si, a lavagem se faz desnecessária, como já destacado anteriormente.
Não pense você que, a partir de hoje, lavar as embalagens é proibido. Não é esse o caso. A lavagem pode ser feita. Desde que se faça com muita parcimônia e bom senso, seguindo as recomendações de especialistas na área. E se você que está interessado em mudar algumas atitudes indesejáveis, aqui está uma lista do que fazer para higienizar o seu lixo sem desperdiçar água potável:

Captar água da chuva e depois utilizá-la para lavar as embalagens;
Utilizar a água de maquina de lavar limpeza das embalagens;
Durante a lavagem de louça, tampar a pia e utilizar a água com as embalagens.
Nos três casos anteriores, para não se aumentar a quantidade de esgoto na rede de tratamento, coloque o mínimo de água dentro das embalagens. Essa água pode ser reutilizada para regar as plantas do seu jardim.
Usar guardanapo de papel usado para retirar o excesso de alimento das embalagens (usar o guardanapo para compostagem).

Não se pode imaginar que os cuidados com seus resíduos deve ser menor. O fato de não precisar lavá-los para facilitar a reciclagem, não muda a necessidade de você ainda fazer a separação dos seus resíduos e mandá-los para o local correto de reciclagem. De maneira geral, a opinião que impera entre os especialistas é a do bom senso. Por isso, fiz uma pequena lista de matérias em sites que encontrei (de bastante credibilidade) para que você, que se interessou por essa matéria, possa se iterar um pouco mais sobre o assunto.


REFERÊNCIAS


Embalagens: lavar ou não lavar? - Disponível em <planetasustentavel.abril.com.br/blog/sustentavel-na-pratica/embalagens-lavar-ou-nao-lavar/>

Embalagens: lavar ou não 2 – Disponível em <planetasustentavel.abril.com.br/blog/sustentavel-na-pratica/embalagens-lavar-ou-nao-2/>

Descarte adequado das embalagens de PET – Disponínel em <www.abipet.org.br/index.html?method=mostrarInstitucional&id=40>

Lavagem inútil – Disponível em <www.estadao.com.br/noticias/impresso,lavagem-inutil,1117494,0.htm>

Share:

0 comentários:

Postar um comentário