segunda-feira, 26 de maio de 2014

BREVE HISTÓRICO DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS DA APA DO IRAÍ

Por: Luiza Valeria Canales Becerra

Localizada na Região Metropolitana de Curitiba, abrangendo partes dos municípios de Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Colombo, a Área de Proteção Ambiental do Iraífoi instituída pelo Decreto Estadual 1.753, de 6 de maio de 1996, visando “a proteção e conservação da qualidade ambiental e dos sistemas naturais existentes, em especial, a qualidade e quantidade de água para fins de abastecimento público (...)”.

Figura 01-Descendo a Serra do Mar com tropas de
 erva mate. Gravura de Jean Leon Pallière - 1860.
Fonte: wikipedia.org
O uso dos recursos naturais da região da APA do Iraí remonta aos índios Tingui, primeiros habitantes da região e aos jesuítas, que se estabeleceram em duas fazendas, aos pés da Serra da Baitaca, atual Borda do Campo. Ali permanecendo até 1750, quando foram expulsos dos domínios portugueses.

No início do século XVII, garimpeiros de ouro, bandeirantes e povoadores dos campos de Curitiba, utilizavam o caminho do Itupava, aberto pelos índios, passando por Quatro Barras, como principal via de comunicação entre o litoral e o planalto de Curitiba.

Entretanto, os maiores impactos ao meio ambiente da região, aconteceriam em meados do século XIX, com a exploração da erva mate (Ilexparaguaienses), que fomentava a exploração da floresta e a exploração da madeira,em Quatro Barras, para a fabricação de barricas para armazenar a erva mate (FERRARINI, 1987).

A exploração predatória da floresta teve início em torno de 1871, com a instalação da Companhia Florestal Paranaense, em Quatro Barras, próximo a Serra da Baitaca. Intensificadacom a melhoria da estrada da Graciosa na década de 1870 e com a construção da Ferrovia Curitiba-Paranaguá, inaugurada em 1885.  Tornando viável a derrubada da Floresta Atlântica, para beneficiar a madeira do pinheiro (Araucária angustifolia), da imbuia (Ocotea porosa) e da peroba (Aspidospermaolivaceum) (PINHEIRO MACHADO, 1969).

Com a chegada dos colonos europeus, começa a derrubada da floresta para a lavoura e uso da madeira para construir casas. As novas serrarias e a alimentação das caldeiras das locomotivas também favoreceram o aumento do grau de destruição da floresta. Em 1930, a madeira era o principal produto de exportação do Paraná. A exportação só diminui com o esgotamento de toras para serraria e avanço da cultura cafeeira.
Figura 02- Pedreira em Quatro Barras
Fonte: panoramio.com

No início do século XX, começa a lavra de extração mineral na Serra da Baitaca.  A atividade mineradora deixa enormes crateras, mudando a aparência da paisagem e modificando as condições ambientais da região.

REFERÊNCIAS

PARANÁ. Decreto n. 1.753, de 6 de maio de 1996.Diário Oficial do Estado do Paraná, Curitiba, 6 mai. 1996.

FERRARINI, Sebastião. História de Quatro Barras, Curitiba: Educa, 1987.

PINHEIRO MACHADO, Brasil. História do Paraná, Curitiba: Grafipar,1969.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário