sábado, 10 de maio de 2014

UM BARÃO INUSITADO: A história de Chico Castellano

Por: Rafael Briones Matheus

Figura 01 - Caricatura de Chico "Bosta" 
Fonte: http://www.parana-online.com.br


Desde os tempos do império, das primeiras formas de abastecimento de água de Curitiba, como as bicas, cariocas, pipeiros, redes de encanamento para água e esgoto, até chegarmos aos modernos reservatórios, foi percorrido um longo caminho na história de Curitiba. Nesta trilha, encontramos personagens inusitados, que por algum fato marcaram época em uma cidade bem diferente, desta que conhecemos atualmente.  
A partir do final do século XIX, a presença de carroças equipadas com barris de água, fazia parte da paisagem curitibana. Eram os chamados "pipeiros" ou "aguadeiros", que faziam o transporte de água pelas ruas da capital paranaense. 





Figura 02 - Aguadeiro abastecendo pipa na praça Zacarias
.Fonte:http://commons.wikimedia.org

A população que naquela época, dependia das "bicas" para abastecer suas casas, também se utilizava deste serviço de distribuição de água. Durante cerca de 40 anos, estes profissionais venderam este precioso líquido, para os curitibanos que pudessem arcar com tal despesa, e segundo SCHUSTER (1994), um pouco antes da virada do século, ocorreu uma espécie de revolta, na qual a população se mobilizou contra o aumento "de um tostão" impostos pela Câmara de Vereadores para cada pipa (Barril) d'água. Nesta mesma época, somente algumas casas já possuíam sanitários, e na grande maioria das moradias era utilizada a famosa "casinha" no quintal. Porém com o avanço das técnicas de construção, os sanitários foram inseridos dentro das casas, e o esgoto era despejado em fossas através de encanamentos. Tais fossas sofriam constantes entupimentos, e aí surge um personagem curioso, Francisco Castellano, que viu no esgoto, uma forma de lucrar. Tal cidadão desenvolveu um sistema mecânico de sucção de fossas, que era comandado por uma alavanca, e esta era presa a uma carroça, puxada por dois burricos. O negócio de "Chico" como era chamado, cresceu e prosperou, e o tornou um empresário bem sucedido na cidade. As más línguas da população, passaram a se referir ao engenhoso inventor, como Chico "Bosta", ou ainda, o Barão da "Merda", fato que o transformou, em um dos mais interessantes personagens da história curitibana.

REFERÊNCIAS: 

Schuster, Zair.L.L. Resgate da Memória do Saneamento Básico do Paraná. 1° Edição, Curitiba, Sanepar, 1994.

PARA SABER MAIS:

Site: http://www.parana-online.com.br/colunistas/dante-mendonca/59098/
Schuster, Zair.L.L. Resgate da Memória do Saneamento Básico do Paraná. 1° Edição, Curitiba, Sanepar, 1994.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário