sábado, 14 de junho de 2014

ENERGIA – DEFINIÇÃO E APLICAÇÕES

Por  Rafael Gama Vieira  e Elisiane C. O. Albrecht              

O que você pensa quando escuta a palavra energia? Provavelmente associe à eletricidade, uma vez que utilizamos esta forma de energia diariamente. Porém, você consegue encontrar uma definição geral para este termo?

Energia vem da palavra grega “ergos", que quer dizer trabalho. Na Física dizemos então que a energia está associada à capacidade de um corpo realizar trabalho. Logo, não existe apenas a elétrica, mas também diversas formas de energia.

Ao nos movimentarmos, por exemplo, estamos utilizando a energia que conseguimos armazenar em nossos corpos a partir do consumo de alimentos. Por isso devemos nos alimentar todos os dias, caso contrário não teremos energia suficiente para realizar as tarefas diárias.

Um fator importante quando falamos em energia é que esta não pode ser gerada, mas sim transformada, ou seja, para obtermos uma forma de energia, precisamos fornecer outra para ser transformada. No caso citado acima, transformamos a energia química dos alimentos em energia mecânica ao nos movimentarmos.

A quantidade de energia fornecida por um alimento vem especificada em sua embalagem, na tabela nutricional, em Kcal (quilo calorias). Podemos também utilizar este Link, para calcular a energia.

Imagine que uma pessoa precisa subir uma escada de 3m. Considerando que ela tem uma massa de 70kg, esta gastará aproximadamente 2100J, ou 0,5Kcal.

Ao consultar o site vemos que 1g de alface, por exemplo, fornece 600J ou 0,14Kcal. Se considerarmos que toda a energia fornecida pelo alimento será utilizada para subir a escada, a pessoa deverá comer então aproximadamente 3,5g de alface para conseguir chegar ao topo. 

A seguir você verá diversas formas de transformação de energia e quais impactos causam no meio ambiente. 
Como já foi citado anteriormente quando se fala em energia a primeira coisa que pensamos é energia elétrica, porém sabemos que este não é o único tipo de energia. Mas não se deve esquecer que essa é uma das formas mais utilizadas pelas pessoas nos últimos tempos, e para se obtê-la a humanidade esta cada vez mais buscando adquirir meios renováveis de energia.

Podemos dividir as fontes de energia em dois tipos: as renováveis ou alternativas e as não renováveis ou fosseis. As renováveis, como o nome já deixa claro, são aquelas que podem ser regeneradas, sendo assim, não é possível estabelecer um fim temporal para a sua utilização. Estão associadas a recursos naturais tais como o sol, vento, chuva, mares e outros. Já as fontes não renováveis são aquelas encontradas na natureza de forma limitada e que acabam com seu uso.


Figura 01: Fontes de Energia. Fonte: Click Escolar.

Além das fontes de energia podemos também classificá-las através de suas formas, tais como: elétrica, térmica, mecânica, eletromagnética, química e nuclear. Vale ressaltar que a energia não é gerada do nada, mas sim transformada de uma forma em outra. É a partir desta transformação que podemos ter um impacto maior ou menor ao meio. 

Como fontes de energia não renováveis temos as que são transformadas em calor através da queima, como por exemplo do carvão,  petróleo e gás natural. Mas este método de transformação de energia trás muitos impactos ambientais, tais como dióxido de carbono, dióxido de enxofre e óxidos de azoto, entre outros. Também no caso do petróleo há risco durante sua extração, refinação e até mesmo durante o seu transporte pode trazer problemas para a natureza. Não devemos esquecer que a energia nuclear também é uma energia não renovável e um dos maiores problema deste tipo são os resíduos radioativos gerados. Tem-se também o risco de contaminação radioativa e os altos preços para construção de usinas nucleares podem dificultar o maior uso desta.




Figura 02: Usina Nuclear. Fonte: Site Teo Maria

Nos últimos tempos é possível observar um aumento na utilização de energia renováveis tais como energia solar, eólica, hídrica, biomassa e outras. São diversas as vantagens de se usar estes tipos, como a não emissão de gases para o meio, fontes que não se esgotam e contribuição no incentivo de novas tecnologias. Isso quer dizer então que não há desvantagem em usar estas energias? Não. Também temos algumas desvantagens, tais como:altos custos, algumas podem causar um impacto visual negativo, baixo rendimento no caso da energia solar em dias não ensolarados, desmatamento durante a construção, entre outros.

O que deve ficar claro é que qualquer transformação de energia irá gerar algum tipo de impacto, com menor ou maior grau. Porem há também a necessidade de termos consciência de que são nossas atitudes que podem contribuir para um mundo melhor.  


REFERÊNCIAS

Fontes de Energia. Site: www.brasilescola.com. Acesso em maio de 2014.

ROCHA, Laís Schiavon Da. E COSTA, Rozanda Guedes Da Silva. As Vantagens e Desvantagens das Energias Renováveis e Não Renováveis. Disponível no site: www.unigranrio.br, acessado em maio de 2014.

TORRES, Carlos Magno A., FERRARO, Nicolau Gilberto, SOARES, Paulo Antonio de Toledo. Física – Ciência e Tecnologia. 2ª Edição, São Paulo, Editora Moderna, 2010. 

Share:

0 comentários:

Postar um comentário