sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Existe Vida Fora da Terra?

Por: Rafael Gama Vieira


Esta pergunta sempre aparece quando falamos em Astronomia, pois a possibilidade de vida extraterrestre atrai a atenção de todos, independente da idade.
Para pensar em vida em outro planeta, devemos primeiro entender a ocorrência de vida na Terra. Diversos fatores foram importantes para o surgimento de seres vivos em nosso planeta, dentre eles podemos destacar a presença de uma atmosfera estável e a sua distância em relação ao Sol.
A atmosfera como temos hoje não foi sempre assim. No começo, não havia a camada de Ozônio (O3) que nos protege da radiação, ou seja, a Terra era constantemente bombardeada principalmente por radiação ultravioleta. Esta radicação e as constantes descargas elétricas quebravam as moléculas de Oxigênio (O2), que então se juntavam com outras moléculas deste mesmo gás dando origem ao Ozônio. 

Com esta camada protetora a atmosfera torna-se mais estável e a vida pode se desenvolver. Dizemos também que a Terra encontra-se na chamada Zona Habitável, pois a distância Terra - Sol é suficiente para que a temperatura na superfície do planeta fique entre 0º e 100ºC, possibilitando assim a presença de água no estado líquido, um fator de extrema importância para o desenvolvimento da vida. 
Na imagem a seguir podemos ver a distância que a Terra deveria estar de diferentes estrelas para continuar tendo vida:

Figura 01 – Zona Habitável. Fonte: UFRGS

Diversos planetas são descobertos todos os dias, porém poucos possuem estas características, impossibilitando a ocorrência de vida. No entanto, recentemente a NASA (National Aeronautics and Space Administration – Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço) descobriu um planeta fora do Sistema Solar que possui um tamanho considerável, possibilitando uma formação rochosa e a presença de atmosfera estável. A distância entre o planeta a estrela orbitada também é suficiente para deixá-lo na zona habitável.
O planeta, batizado de Kepler-186f, tem 1,1 vezes o tamanho da Terra possibilitando então uma formação rochosa e a presença de uma atmosfera espessa. Este é um dos cinco planetas encontrados num sistema denominado Kepler-186, localizado a 490 anos-luz do nosso planeta. Uma comparação entre os dois sistemas pode ser vista na imagem a seguir: 



Figura 02 - Comparação entre os planetas e os sistemas. Fonte: NASA

A NASA ainda não possui maiores informações sobre o Kepler-186f e a vida fora da Terra também não foi confirmada, porém, um estudo publicado na revista científica “Astrophysical Journal Letters”, mostra que talvez existam cerca de 60 bilhões de planetas habitáveis orbitando estrelas, isso apenas na Via Láctea. Ao considerarmos o numero de galáxias em nosso Universo, podemos esperar pelo dia em que a vida fora da Terra será confirmada.
No site a seguir você pode alterar a massa e o tempo de vida das estrelas e ver onde estaria sua zona habitável:
http://astro.unl.edu/naap/habitablezones/animations/stellarHabitableZone.html

REFERÊNCIAS


Site de Notícias Terra. Acesso em 2014. Disponível em: http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/nasa-descoberto-primeiro-exoplaneta-habitavel-do-tamanho-da-terra,6aebeecf12075410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Site Cola da Web. Acesso em 2014. Disponível em: http://www.coladaweb.com/quimica/quimica-ambiental/camada-de-ozonio

Site NASA. Acesso em 2014. Disponível em: http://www.nasa.gov/ames/kepler/kepler-186f-the-first-earth-size-planet-in-the-habitable-zone/#.U7qyXfnxpwE

Site Universidade de Pesquisa Extraterrestre. Acesso em 2014. Disponível em: http://upetsv.com.br/upet/?p=130

Share:

0 comentários:

Postar um comentário