domingo, 24 de agosto de 2014

PRAÇA SÃO MARTIN E A HISTÓRIA DO EDIFÍCIO KAVANAGH

Por:  Aline Veiga

 Figura 1. Desenho representando vista do Edifico Kavanagh com torre da Basílica do Santíssimo Sacramento ao fundo. Fonte: www.urbansketchers.org

Em meados do século XVIII, as praças de Buenos Aires serviam como mercados públicos, onde realizava-se comércio de produtos de diversos gêneros, sendo utilizadas também como depósitos para comércio escravo. Uma destas praças era a Praça São Martin, que tornou-se famosa por suas construções, monumentos  e antigas residências, que datam do inicio do século XX, onde moravam algumas familias de destaque social e economico da época. De iniciais construções com padrões simples, que enfrentavam a carencia de materiais, as residencias, assim como igrejas e basílicas de Buenos Aires passaram a obras luxuosas, que apresentavam influencias da arquitetura européia.

Entre as familias abastadas da época, havia os Anchorena, que chegara ao país em meados de 1750, com a vinda de Juan Esteban Anchorena. Apesar de não ser tradicionalmente uma família argentina, Juan Archorena casou-se com Romana López de Anaya y Gárniz, descendente de uma família aristocrata da região. 

A família Anchorena morava no Palácio Anchorena, construído entre os anos de 1905 e 1909, atualmente é nomeado de Palácio San Martín, após sua compra pelo Estado, quando passa a ser sede do Ministério de Relações Exteriores da Argentina. Outra obra de destaque na Praça São Martin,  é a Basílica do Santíssimo Sacramento, construida em 1920, a mando de Mercedes Castellanos de Anchorena. Com o propósito de servir de panteon à familia, era possível vê-la do Palácio Anchorena.

Figura 2. Antigo Palácio Anchorena. Fonte: www.arcondebuenosaires.com

Porém, entre 1934 e 1936, foi construído na praça de São Martin o edifício Kavanagh, com 120 metros de altura e 31 andares, na época passou a ser o maior edifício da América do Sul. O Kavanagh foi construído entre o palacete dos Anchorena e a Basílica do Santíssimo Sacramento. Após a construção do edifício, para se chegar até a basílica, é preciso atravessar a passagem que recebeu o nome de Corina Kavanagh.


Figura 3. Vista da Basílica do Santíssimo
Sacramento pela passagem Corina Kavanagh.
Fonte: www.barriada.com.ar
Sobre a construção do edifício, conta-se uma lenda que Corina Kavanagh, vinda de uma família muito rica da época, porém não pertencente à aristocracia Argentina, teria se apaixonado por um dos filhos de Mercedes Anchorena, que não permitiu o relacionamento de seu filho com alguém de uma família sem tradições. Como vingança, Corina teria então comprado alguns terrenos da Praça São Martin, e mandado construir o edifício, propositalmente para bloquear a vista que os Anchorena tinham da basílica.









Figura 04: Atual configuração da Praça São Martin. Fonte: GoogleEarth.

Corina morou  no 14° andar de seu edifício, porém o vendeu ao banqueiro Henry Roberts, em 1948. Atualmente, o Kavanagh ainda serve como edifício residencial de alto luxo. Parte de sua história é citada no filme argentino Medianeras (2011), que retrata a urbanização de Bueno Aires.

REFERÊNCIAS:

Ciudad de Bueno Aires: Un recorrido por su historia. Bueno Aires: Dirección General Patrimonio e Instituto Histórico, 2009. Disponível em: <http://www.buenosaires.gob.ar/libros/historia> Acesso em: Jun/2014.

Ministério de Relaciones Exteriores y Culto – República Argentina:  <http://www.mrecic.gov.ar/es/palacio-san-martin> Acesso em: Jun/2014.



Share:

0 comentários:

Postar um comentário