sábado, 27 de setembro de 2014

LEIBNIZ: UM GÊNIO UNIVERSAL


Por: Ednilson Rotini

Figura 1: Gottfried Wilhelm Leibniz.
Fonte: Kunt Füer Alle
Foi em Leipzig, na Alemanha que nasceu em 1646 num dia de verão um dos maiores matemáticos e filósofos de todos os tempos, Gottfried Leibniz. Filho de um filósofo, Leibniz ficou órfão de pai muito cedo, e por isso educado por sua mãe sob rígidos valores religiosos. O fato é que Leibniz entrou muito cedo para a universidade de sua terra natal, aos 15 anos, de modo que aos 17 anos recebeu seu título de bacharel. 

Devido à influência de seu pai, Leibniz leu muitos livros da biblioteca de sua casa, o que influenciou esse cientista a desenvolver um amplo leque de interesses de estudos, o que justifica o fato de que mais tarde, Leibniz foi reconhecido como um gênio universal, pois desenvolveu várias atividades e investigações em campos tão diversos como a matemática, a teologia, o direito, a filosofia, a geologia, a mecânica, a história, a jurisprudência e a linguística.

Após obter seu título de doutor em direito aos 20 anos na Universidade de Nuremberg, pois tinha sido recusado na Universidade de Leipzig devido à pouca idade, Leibniz dedicou-se à vida diplomática a serviço da nobreza e da realeza da Alemanha. Assim, ele teve a oportunidade de viajar por toda a Europa e conhecer os principais estudiosos de seu tempo. E foi durante duas dessas viagens, a Londres, em 1673 e 1676, que Leibniz conheceu Boyle e Huygens que despertaram o seu interesse pela área da matemática. Após ler alguns trabalhos matemáticos de Blaise Pascal, de Isaac Barrow e de Isaac Newton, Leibniz apresentou várias contribuições para as áreas denominadas por ele mesmo de cálculo diferencial e cálculo integral, utilizadas atualmente em vários setores da ciência na parte de modelagem matemática para fenômenos associados ao eletromagnetismo, à mecânica quântica, à mecânica celeste e ao processamento de dados, por exemplo. 

Foi em Londres, também, que Leibniz apresentou uma máquina de calcular, o que lhe rendeu a oportunidade de ser membro da Royal Society. Embora já existissem outras máquinas de calcular, como a Pascalina desenvolvida por Pascal, a máquina de Leibniz foi considerada a primeira capaz de realizar todas as operações aritméticas por meios puramente mecânicos. Além disso, essa máquina apresentou várias novidades em relação às antecessoras como um inscritor que permitia colocar um número antes de o adicionar; um visor de posição; um acionador; um carro que permitia a adição e a subtração numa posição fixa, a multiplicação numa posição móvel orientada para a esquerda, e a divisão em posição móvel orientada para a direita; um sistema de tambores dentados com comprimentos crescentes deslizando cada um sobre o seu eixo e substituindo dez roldanas independentes. Apesar dos avanços, a máquina de Leibniz nunca foi comercializada, mas foi fundamental para as posteriores adaptações e reformulações das máquinas de calcular. 

Figura 2: Calculadora de Leibniz. Fonte: Física Interessante

Ainda, no campo da Matemática, Leibniz acreditava que os símbolos eram fundamentais para facilitar o entendimento pelas pessoas e, por isso, atribuía grande importância para a notação. Foi nesse sentido que Leibniz introduziu os símbolos  para o conceito de integral e d para o conceito de diferencial. Pode-se até dizer que Leibniz foi um dos precursores da informática, pois ele inventou o sistema binário de numeração, sistema em que todas as quantidades são representadas com base em dois números, o zero e o um. Além disso, ele fez uso do estudo das matrizes para resolver os sistemas de equações lineares, que também são aplicados na informática.

Figura 3: Representação do Sistema Binário de Leibniz. Fonte: Cultura Mix

Leibniz, ao longo de sua vida, escreveu muitas obras, sendo que poucas foram publicadas enquanto estava vivo. Entre elas destaca-se "De rerum originatione radicali" em que ele tenta provar que só Deus poderia ser a fonte de todas as coisas e “Monadologie” em que ele apresenta a ideia das mônadas que seriam substâncias espirituais simples que formam a base de todas as formas compostas de realidade. Com essa teoria, Leibniz acreditava num universo harmonioso composto por uma quantidade infinita de mônadas organizadas hierarquicamente e originadas na Mônada Suprema que é Deus. Outra busca incansável de Leibniz era construir uma linguagem universal baseada num alfabeto do pensamento; essa linguagem seria mais perfeita do que a própria linguagem matemática. Mas esse projeto nunca foi realizado, embora outros grandes filósofos, como Russell, Frege, Peano e Couturat também tentaram aprimorar essas idéias.

Para finalizar, sabe-se que de acordo com relatos, Leibniz era capaz de ficar sentado numa mesma cadeira pensando por vários dias. Ele foi um cientista e trabalhador incansável e também um correspondente universal, sendo que ele se correspondeu com mais de 600 pessoas de todo o mundo. Leibniz, após ficar vários meses doente numa cama, veio a falecer num dia de primavera em Hannover no ano de 1716.


REFERÊNCIAS

LEIBNIZ BRASIL. Disponível em: http://www.leibnizbrasil.pro.br/. Acesso em: ago/2014.

E-CÁLCULO. Disponível em: http://ecalculo.if.usp.br/historia/leibniz.htm. Acesso em: ago/2014.

E-BIOGRAFIAS. Disponível em: http://www.e-biografias.net/gottfried_leibniz/. Acesso em: ago/2014.

POMBO, Olga. Disponível em: 
http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/seminario/fregerussel/leibnitz.htm. Acesso em: ago/2014.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário