sexta-feira, 28 de novembro de 2014

GRANDES MATEMÁTICOS: COPÉRNICO

Wellington Schühli De Carvalho


Nicolau Copérnico, padre e matemático polonês do século XVI, é frequentemente considerado o fundador da astronomia moderna, pois foi o primeiro a concluir que os planetas e o sol não se movem ao redor da terra. Ideias e teorias sobre o universo e o planeta Terra já existiam desde Aristóteles (384-322 a.C.), contudo apesar das modificações cientificas da época, como o fato do planeta ser redondo, o modelo era geocêntrico, ou seja, a Terra estava em repouso e os outros corpos celestes orbitavam em torno dela. Esta concepção também foi adotada por Ptolomaneus, egípcio, cinco séculos depois de Aristóteles, com apenas algumas modificações, como o fato dos corpos celestes se moverem em torno da circunferência de seus próprios epiciclos.

Somente em 1514, Copérnico reviveu o modelo heliocêntrico do universo. Este fato se deve aos seus estudos dos movimentos planetários, concluindo que a Terra era apenas outro planeta e que o Sol era o centro do universo. O padre hesitou em divulgar a sua teoria, por medo de provocar a ira de autoridades da Igreja, somente revelando o seu trabalho a poucos astrônomos. Quando o tratado científico “De Revolutionibus” foi publicado o autor já se encontrava em seu leito de morte, em 1534.

Figura 1: Nicolau Copérnico.
Fonte:pt.wikipedia.org
Copérnico nasceu em 1943, na Polônia, em família de mercadores e funcionários municipais que davam grande importância à educação. Por este motivo, sempre recebeu a melhor educação possível para a época. Como de praxe na elite polonesa, após terminar seus estudos na Universidade de Cracóvia, foi para Itália estudar direito e medicina. Durante seus estudos na Universidade de Bolonha, se hospedou na casa de Domenico Maria de Novara, famoso matemático que se tornou mestre de Copérnico. E apesar de passar os anos seguintes estudando medicina, a influência de Novara o fez se apaixonar pela astronomia. 
Depois de formado retornou ao seu país, exercendo medicina tanto para a realeza como para os pobres. Em 1512, com a morte de seu tio, um príncipe bispo que patrocinou seus estudos, assumiu o serviço eclesiástico. Neste momento os seus estudos sobre a astronomia estavam apenas começando. No ano seguinte construiu uma torre de observação, nela com instrumentos astronômicos como quadrantes, paralácticos e astrolábios, observou o sol, a lua e as estrelas. 

Das suas observações escreveu o pequeno Comentário Sobre as Teorias dos Movimentos dos Corpos Celestes a Partir de seu Arranjo, todavia se negou a publicar o manuscrito e só o mostrou discretamente aos seus amigos mais próximos. Este trabalho foi a primeira tentativa de propor uma teoria na qual a terra se move e o sol permanece em repouso. 

Apesar de especulações sobre esta nova visão do universo existirem já no século III a.C. para a igreja a teoria geocêntrica era melhor e esta premissa foi raramente posta em dúvida. Copérnico como membro da igreja, preferiu desenvolver suas ideias reservadamente e somente publicá-las quando acreditou que seus cálculos e observações estivessem próximos a perfeição de sua teoria. 

No geral, seus estudos trouxeram vários fatos novos para a astronomia como a ordem correta dos planetas no sistema solar. Com a utilização de cálculos matemáticos conseguiu explicar os movimentos das estrelas e dos planetas e ainda uma explicação matemática sobre os equinócios pela rotação da Terra ao redor de seu próprio eixo.

Apesar, da inovação de seu trabalho por ser um membro da igreja, adiou sua publicação até o final de sua vida. Infelizmente, em 1534 o padre havia se tornado paralítico do seu lado direito e seu manuscrito caiu na mão do teólogo luterano Andreas Osiander que, para apaziguar os defensores da teoria geocêntrica, fez várias modificações no texto sem a permissão de Copérnico. Por este motivo, suas ideias permaneceram em relativa obscuridade por aproximadamente 100 anos, até que no século dezessete homens como Galileu Galilei, Johanes Kepler e Issac Newton derrubaram a teoria heliocêntrica de Aristóteles e o grande estudioso do céu Copérnico teve o seu reconhecimento. 

REFERÊNCIAS


HAWKING, Stephen. Os Gênios da Ciência. 1ª Edição, Rio de Janeiro, 
Editora:Campus - BB, 2005.

História da Astronomia. Nicolau Copérnico. Disponível em:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Copérnico
Acesso em 10/10/2014.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário