terça-feira, 2 de dezembro de 2014

TIPOS DE NUVENS: SERÁ QUE VAI CHOVER?


Por: Rafael Briones Matheus



Você já deve ter imaginado desenhos ou objetos sendo formado por nuvens, e provavelmente você deve ter se perguntado: porque existem tantos formatos e qual tipo de nuvem está associada à ocorrência de chuvas, ou qual está relacionada ao "tempo bom". 
O naturalista francês Lamarck (1744-1829) propôs o primeiro sistema de classificação de nuvens em 1802, não havendo reconhecimento científico. Um ano mais tarde, foi a vez do inglês Luke Howard apresentar um novo sistema, sendo este aceito pela comunidade científica. Em 1887, Abercromby e Hildebrandsson generalizaram o sistema de Howard, sendo utilizado atualmente. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt/informacoes/curiosidades/nuvens.htm. As nuvens aparecem assim divididas segundo as suas dimensões e altura da base, e de acordo com a classificação internacional, as nuvens são catalogadas de acordo com dois critérios, são eles: forma e altitude. 


Classe
Designação
Símbolo
Altura da base (km)
Nuvens Altas
Cirrus (Cirro)
Ci
7-18
Cirrocumulus (Cirrocumulo)
Cc
7-18
Cirrostratus (Cirrostrato)
Cs
7-18
Nuvens Médias
Altostratus (Altostrato)
As
2-7
Altocumulus (Altocumulo)
Ac
2-7
Nuvens Baixas
Stratus (Estrato)
St
0-2
Stratocumulus (Estratocumulo)
Sc
0-2
Nimbostratus (Nimbostrato)
Ns
0-4
Nuvens com desenvolvimento vertical
Cumulonimbus (Cumulonimbo)
Cb
0-3
Cumulus (Cumulo)
Cu
0-3
Tabela 01 Tipos de nuvens. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt


NUVENS ALTAS

Cirrus (Ci): Nuvem de aspecto fibroso, seu formato se assemelha à ganchos e fibras, e são formadas na troposfera. Geralmente está associada ao bom tempo.

Figura 01 - Cirrus, Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt


Cirrostratus (Cs): Semelhante a um lençol leitoso translúcido, podendo ser fibroso ou liso. De maneira geral surgem antes de ocorrer temporais, servindo de indicador de chuvas. É possível notar o fenômeno do halo ao redor do sol ou da lua.

Figura 02 - Cirrustratus. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt

Cirrocumulus (Cc): Tem formato de pequenos aglomerados de algodão, redondos e esbranquiçados. Normalmente ocupam grandes áreas do céu.

Figura 03 - Cirrocumulus. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt



NUVENS MÉDIAS

Nimbostratus (Ns): Camada densa de nuvens cinzentas, que podem provocar precipitações fracas e moderadas. Pode ocultar o sol, fazendo o dia escurecer.

 Figura 04 - Nimbostratus. Fonte: www.telescopiosnaescola.pro.br

Altostratus (As): Nuvem cinza azulada de aspecto uniforme, formando uma mancha esbranquiçada no sol. Muito parecida com a Cirrustratus, se diferenciando por serem  mais grossas e mais baixas.

Figura 05 - Altostratus. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt


Altocumulus (Ac): Tipo muito semelhante a cirrocumulus, se diferenciando no tamanho dos aglomerados. Em manhãs quentes de verão podem indicar a ocorrência de chuvas aos fins de tarde.

Figura 06 - Altocumulus.
Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt

NUVENS BAIXAS

Stratus (St): Tem aparência homogênea e são formadas por tons cinzentos com base uniforme. Quando se desenvolve próximo a superfície é chamada de neblina ou nevoeiro. Pode estar associadas à chuviscos.

Figura 07 - Stratus. Fonte:http://www.telescopiosnaescola.pro.br

Stratocumulus (Sc): São formadas por camadas onduladas de nuvens cinzentas ou esbranquiçadas que cobrem todo, ou a maior parte do céu. Estão associadas à precipitações fracas.

 Figura 08 - Stratocumulus. Fonte: www.telescopiosnaescola.pro.br


NUVENS COM DESENVOLVIMENTO VERTICAL

Cumulus (Cu): São porções individuais de nuvens com formato globular, semelhantes a flocos de algodão. Nome de origem latina que significa "acumular". São divididas em quatro formatos, de acordo com seu tamanho: humilis, mediocris, congestus e nimbus. As únicas que podem estar associadas à ocorrência de chuvas são as do tipo "congestus", e "nimbus"

 Figura 09 - Cumulus. Fonte: www.telescopiosnaescola.pro.br


Figura 10 - Cumulus Congestus. Fonte: www.weatherscapes.com

Figura 11 - Cumulus Nimbus Fonte: guiadevoo.com

As nuvens altas são sempre antecedidas do prefixo cirro porque apresentam sempre um aspecto tênue e fibroso;

As nuvens médias apresentam o prefixo alto;

A designação estrato entra nas nuvens de maior extensão horizontal, enquanto a designação cumulo entra nas de maior desenvolvimento vertical;

As nuvens capazes de produzir precipitação identificam-se com o termo nimbo. Fonte: http://geofisica.fc.ul.pt/informacoes/curiosidades/nuvens.htm.

Figura 12 - Tipos de nuvens. Fonte: meteoropole.com.br


PARA SABER MAIS: 

Mendonça, Francisco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. 1° Edição, São Paulo, Oficina de Textos, 2007.

As nuvens possuem nomes - Disponível em:
<http://meteoropole.com.br/2011/10/as-nuvens-possuem-nomes/>

As nuvens - Disponível em:
<http://geofisica.fc.ul.pt/informacoes/curiosidades/nuvens.htm>

Conheça os dez tipos de nuvens - Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=sM52W25-IyY>


REFERÊNCIAS:

Mendonça, Francisco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. 1° Edição, São Paulo, Oficina de Textos, 2007.

<http://www.telescopiosnaescola.pro.br/mne/Nuvens/tipos_de_nuvens.pdf> Acesso em: 24/10/2014

<http://www.master.iag.usp.br/ensino/Sinotica/AULA05/AULA05.HTML>Acesso em: 24/10/2014

<http://geofisica.fc.ul.pt/informacoes/curiosidades/nuvens.htm>Acesso em: 24/10/2014




Share:

0 comentários:

Postar um comentário