quarta-feira, 18 de novembro de 2015

ECOLOGIA: VOCÊ SABE DO QUE SE TRATA ISTO!!!

Figura 01 – Ecologia. Fonte: Envolverde.
A ecologia é a ciência que estuda as interações entre os organismos e seu ambiente, ou seja, é o estudo científico da distribuição e abundância dos seres vivos e das interações que determinam a sua distribuição. As interações podem ser entre seres vivos e/ou com o meio ambiente. A palavra ecologia tem origem no grego "oikos", que significa casa, e "logos", estudo. Logo, por extensão seria o estudo da casa, ou, de forma mais genérica, do lugar onde se vive.

Hoje utilizamos muitos artifícios tecnológicos para estudar nosso planeta, para “fazer” ecologia. Podemos pensar que satélites têm a mera função de registrar conversas ou localizar pessoas, e muitos deles realmente fazem isso, mas alguns estão a serviço dos ecólogos, registrando e transmitindo dados das migrações anuais das baleias-cinzentas. A Eschrichtiu robustus, ou a baleia-cinzenta, após o nascimento de seus filhotes nadam lado a lado com os mesmos e outras centenas de baleias em uma jornada de 8.000 Km em direção ao Oceano Ártico, a procura de alimento: poliquetas, crustáceos, tubícolas e outros seres vivos que cresceram durante o verão ártico. Estes satélites também ajudam os biólogos a traçarem outra rota, ainda mais importante que a de migração das baleias-cinzentas: a sua rota para longe da extinção, já que seu número vem crescendo após anos de proteção a estes seres vivos.

Que fatores ambientais determinam a distribuição geográfica das espécies? Como a variação da quantidade de alimento afeta o tamanho da população dos seres vivos? Como estes interagem entre si, e com o meio físico que os rodeiam? Questões como estas são enfoque da ecologia, e estas interações ocorrem em uma hierarquia de escalas que os ecólogos estudam, desde o organismo até a biosfera. Podemos entender um pouco mais disso no quadro a seguir: a amplitude da pesquisa ecológica.


Ecologia do Organismo
Inclui as subdisciplinas da ecologia comportamental, e fisiológica, e esta se preocupa com a forma como a estrutura, a fisiologia e (para os animais) o comportamento destes enfrentam os desafios impostos pelo ambiente.

Ecologia de Populações
População é um grupo de indivíduos da mesma espécie que vive em uma área em um mesmo intervalo de tempo. A ecologia das populações analisa os fatores que afetam o tamanho populacional e como e por que isso muda ao longo do tempo.

Ecologia de Comunidades
Comunidade é um grupo de populações de diferentes espécies que habitam uma área em um mesmo intervalo de tempo. A ecologia de comunidades examina como as interações entre as espécies, como a predação e a competição, afetam a estrutura e a organização das comunidades.

Ecologia de Ecossistemas
Ecossistema é um conjunto composto pela comunidade de seres vivos de uma área e fatores físicos com as quais eles interagem. A ecologia de ecossistemas enfatiza o fluxo de energia e os ciclos químicos entre os seres vivos e o ambiente.

Ecologia de Paisagem
Paisagem (terrestre ou marinha) é um mosaico de ecossistemas conectados. As pesquisas em ecologia de paisagem enfocam os fatores que controlam as trocas de energia, de material e de seres vivos entre múltiplos ecossistemas.

Ecologia Global
A biosfera é o ecossistema global – a soma de todas as paisagens e ecossistemas do planeta. A ecologia global examina como a troca regional de energia e de materiais influencia o funcionamento e distribuição dos seres vivos na biosfera.

Os últimos anos do século XX estão sendo marcados por uma progressiva tomada de consciência do homem no que diz respeito à necessidade de conservação do ambiente. Mais que nunca, dissemina-se a ideia de que a continuidade da vida em nosso planeta depende de políticas efetivas no sentido de serem evitados, entre outros, problemas como desmatamento, queimadas, desaparecimento de espécies, crescimento populacional desenfreado e – o grande mal dos nossos tempos – a poluição. A ecologia deixa de ser um conhecimento meramente teórico e passa a ser um problema do cotidiano. Mas estamos apenas no começo. Pelo menos no Brasil, ainda não se pode falar em uma política que leve realmente a sério a conservação do ambiente. Mais cedo ou mais tarde, porém, as coisas terão de mudar, pois disso depende a continuidade da vida na Terra. Não se espere, contudo, que, subitamente, todos os homens entrem em consenso e passem a defender o ponto de vista ecológico, pois a adoção de muitas das medidas visando à preservação ambiental exige, além de conscientização, fortes doses de renúncia.

Por Marcelo Domingos Leal


REFERÊNCIAS


ODUM, E. P.; Ecologia. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1988.

RICKLEFS, Robert E.; A economia da Natureza 5º edição. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2003.

SÃO PAULO, 1997. Glossário de Ecologia. 2ª ed. ACIESP. Nº 103. 352 p.

AB’SABER, A. et alii (eds.) 1987. Glossário de Ecologia. São Paulo, Publicação ACIESP nº57: 271pp.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário