quarta-feira, 23 de março de 2016

Quem descobriu o Brasil?

O episódio do descobrimento do Brasil em abril de 1500 gera muitas controvérsias entre estudiosos da História do Brasil. Os questionamentos acerca do assunto abrangem não somente o fato de terem sido ou não, os portugueses os primeiros europeus a pisar em solo brasileiro mas, também, com relação à suposta intencionalidade da chegada da expedição liderada por Pedro Álvares Cabral à costa brasileira.

A documentação elaborada na época sobre a viagem do descobrimento vai além da carta de Pero Vaz de Caminha, mas apesar de vasta, é imprecisa em diversos aspectos. Entre esses documentos foram encontrados registros da presença de navegadores que não os portugueses na costa do Brasil. Essa presença chegou a ser reconhecida pelos estudiosos, mas sem lhe dar importância, tendo em vista que esses navegadores apenas estiveram de passagem pela costa - ao contrário dos portugueses que “tomaram posse” do território.

Figura 1 - Desembarque de Cabral em Porto Seguro (óleo sobre tela), autor: Oscar Pereira da Silva, 1904.Fonte: http://www.usp.br
A chegada da expedição de Pedro Álvares Cabral à localidade que viria a se chamar Porto Seguro no dia 22 de abril de 1500 é analisada sob dois pontos de vista, baseados em diferentes tipos de documentação. O primeiro defende a chegada acidental dos portugueses à costa brasileira. Durante a viagem teriam eles se distanciado de sua rota rumo às Índias durante uma tempestade. Há também historiadores que defendem a intencionalidade da expedição, pois Portugal conhecia ou presumia a existência de terras no Atlântico, na futura América. Para tanto, usam como argumento, a disputa com a Espanha para a modificação da linha imaginária chamada Bula Inter Coetera de 1493, que dividiu o “mundo descoberto e por descobrir”, que resultaria no Tratado de Tordesilhas, em 1494.

Entre as inúmeras discussões sobre a chegada dos primeiros europeus ao Brasil, o termo “descobrimento” vem sendo alvo de críticas e análises de parte dos pesquisadores. Entre estes há os que prefiram utilizar outra terminologia para se referir ao evento, já que “descobrimento” denota um caráter extremamente eurocêntrico. Em seus escritos, os historiadores portugueses têm preferido utilizar as expressões “achamento” ou “reconhecimento” do Brasil. Já os brasileiros mais ligados à causa nacionalista, utilizam o termo “conquista”.

Por Luiza Canales Becerra


REFERÊNCIAS:


VAINFAS, Ronaldo (Org.). Dicionário do Brasil Colonial: 1500 - 1808. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

WEHLING, Arno; WEHLING, Maria José. Formação do Brasil Colonial. 5. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

Share:

Um comentário:

  1. O "descobridor" foi Duarte Pacheco em 1498, em algum ponto entre o Rio Gurupi e a Ilha do marajó. Tudo registrado com detalhes técnicos em documentos da época. Nas universidades portuguesas, espanholas e francesas já se ensinam sobre o feito desse lusitano q além de exímio navegador, era cosmógrafo e geógrafo.

    ResponderExcluir