sexta-feira, 28 de outubro de 2016

DINOSSAUROS - SENHORES DO MESOZÓICO ESPÉCIE DO MÊS: OXALAIA

Figura1: Oxalaia  quilombensis. Fonte: Mundo Pré-Histórico

O Oxalaia quilombensis, um nome tipicamente tupiniquim, com origem na rica matriz cultural africana e nos locais de estabelecimentos de escravos que fugiam de seus malfeitores. Oxalaia é o nome da mais respeitada divindade africana – Oxalá, e o epíteto quilombensis, está relacionado ao local onde foi encontrado, um antigo quilombo. Porém, não é apenas no nome que este dinossauro traz uma forte ligação com o continente africano, pois, a descoberta de animais da classe dos espinossaurídeos é mais comum neste continente. E, se lembrarmos de nossas aulas de geografia, sabemos que os continentes eram unidos – África e América do Sul – e nesta divisão os ancestrais do Oxalaia quilombensis vieram parar aqui.

Esta espécie foi coletada em Laje do Coringa, na praia mais oriental da Ilha do Cajual, Estado do Maranhão, Nordeste do Brasil em 2004. Ela foi descrita por Alexander Kellner, Sérgio Azevedo, Elaine Machado, Luciana Carvalho e Deise Henriques, sendo o resultado deste estudo publicado nos Anais da Academia Brasileira de Ciências em 2011. As rochas deste sítio pertencem à Formação Alcântara, Itapecuru, Grupo da Bacia de São Luis, cuja idade remete ao Cretáceo Superior (±95 milhões de anos atrás)

Para a identificação desta nova espécie, os paleontólogos contaram com apenas um fragmento do focinho e uma porção da mandíbula superior. Porém, apesar de pouquíssimas peças encontradas, estas duas partes já dão a entender que o Oxalaia quilombensis foi um dinossauro predador, de uma classe peculiar conhecida como espinossaurídeos. Porém, a quantidade de peças escassa torna difícil a tarefa de saber como é o animal por inteiro. Por exemplo, ainda não sabemos se este possui a famosa vela que tanto chama a atenção no dorso traseiro do espinossauro africano mais famoso, o Spinosaurus aegyptiacus. Mas, apesar de não sabermos realmente o quanto o Oxalaia se parecia com os espinossauros africanos, temos a certeza de que este era um gigante entre os dinossauros brasileiros. Em comparação com os fósseis de espinossauros anteriormente encontrados em rochas mais velhas do Brasil, como o Irritator e Angaturama, nosso Oxalaia é certamente o maior deste tipo de dinossauro não só do Brasil, como da América do Sul, sendo ultrapassado em peso e tamanho apenas pelos espinossauros africanos como o Suchomimus tenerensis (imitação de crocodilo) e o Spinosaurus aegyptiacus (lagarto-espinho). Como todos os outros dinossauros, o Oxalaia viveu na Era Mesozóica, mas em um período chamado de Cretáceo Superior, a cerca de 95 milhões de anos atrás.

O Oxalaia pertencia a uma classe de dinossauros denominada Terápodes, sendo da família dos espinossaurídeos, possuindo então algumas características comuns deste grupo de animais: cabeça longa, muito parecida com a de um crocodilo e braços longos e fortes – algo incomum entre os terópodes como os tiranossaurídeos. Seu tamanho pode ser comparado ao do Tiranossauro rex, com cerca de 12 a 14 metros de altura, 5,5 metros de altura e massa aproximada em torno de 5 a 7 toneladas.

Segundo Elaine Machado do Museu Nacional do Rio de Janeiro, UFRJ, este animal não alimentava-se apenas de peixe como se imaginava ser comum a esta classe de dinossauros. Há alguns anos atrás pesquisadores encontraram um dente de espinossaurídeo preso a uma vértebra de pescoço de pterossauro (réptil voador), denunciando sua atividade alimentar mais variada.

Era um animal de vida solitária, comportamento comum a maioria dos grandes predadores daquela época, diferente de animais como o velociraptor e o deinonychus que caçavam e andavam em grupos. Sua dentição, como em crocodilianos e tubarões, era trocada frequentemente e isto ficou evidenciado, pois pesquisadores encontraram dois dentes de substituição já prontos para tomar o lugar de um outro caso fosse quebrado ou perdido.


PARA SABER MAIS:


Smithsonian. Oxalaia: Brazil's New, Giant Spinosaur. Disponível em: http://www.smithsonianma g.com/science-nature/oxalaia-brazils-new-giant-spinosaur-97929249/?no-ist

Ciência Hoje. Descoberto o Maior Animal Carnívoro do Brasil. Disponível em: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/extra-extra/.

Por Marcelo Domingos Leal

REFERÊNCIAS:

IEIJ – Instituto de Educação Infantil e Juvenil. Conheça os 21 Dinossauros Descobertos no Brasil. Acesso em: 2016. Disponível em: http://ieij.com.br/CULTieij.2014/27/CULTieij.2014.27.Texto.GrupoAlfa.pdf

Scielo Brasil – Anais da Academia Brasileira de Ciências. A new dinosaur (Theropoda, Spinosauridae) from the Cretaceous (Cenomanian) Alcântara Formation, Cajual Island, Brazil. Acesso em: 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0001-37652011000100006

Smithsonian. Oxalaia: Brazil's New, Giant Spinosaur. Disponível em: http://www.smithsonianma g.com/science-nature/oxalaia-brazils-new-giant-spinosaur-97929249/?no-ist

Share:

0 comentários:

Postar um comentário