sábado, 21 de abril de 2018

ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL, JÚPITER, SATURNO E MARTE VISÍVEIS NO CÉU DO PARANÁ NOS PRÓXIMOS DIAS!



Apesar de não ser um fenômeno raro, muitos ainda desconhecem que a Estação Espacial Internacional (ISS – International Space Station) é visível a olho nu e que há diversos meios de saber quando ela passará no céu, qual trajetória e por quanto tempo estará visível. Tal desconhecimento induz as pessoas a pensarem que trata-se de um OVNI (objeto voador não identificado), de naves alienígenas, entre outras explicações e justificativas extraterrenas.

O que ocorre é que, devido às características da órbita da ISS, muitas das passagens ocorrem durante o dia ou em horários da madrugada em que ela não é iluminada pelo Sol. Nos dois casos, não conseguimos observá-la.

Porém, nos próximos dias teremos diversas passagens da ISS no céu do Paraná e, para observá-la, basta que o céu esteja sem nuvens e que você olhe para ele em horários e direções específicas. Não é necessário nenhum instrumento ótico mas, quem possuir um binóculo pode ter uma visão com um pouco mais de detalhes.

Mas como eu a diferencio das outras estrelas e planetas ou de um avião, por exemplo? Vista no céu, a ISS costuma ser um ponto muito brilhante (mais brilhante do que qualquer estrela) que se desloca em uma determinada direção. A princípio, ela poderia ser confundida com um avião, porém, ela não tem luzes piscantes. Conforme ela adentra na sombra da Terra, seu brilho diminui até desaparecer.

A tabela abaixo sintetiza as passagens observáveis para os próximos dias. Os horários de início e término de observação são baseados no fuso de Brasília e, quanto mais negativo o valor do brilho, mais brilhante ela aparecerá no céu.

DATA
BRILHO
INÍCIO
TÉRMINO
21/04/18
-2,0
18h46m11s
18h48m21s
22/04/18
-0,9
-3,1
04h37m51s
19h29m07s
04h38m24s
19h32m04s
23/04/18
-3,7
18h36m55s
18h42m38s
24/04/18
-1,4
19h21m56s
19h25m46s
25/04/18
-2,6
18h28m53s
18h35m11s
27/04/18
-1,1
18h22m02s
18hh24m01s

As passagens dos dias 22/04 e 23/04 serão as de maior brilho. No dia 22/04, a ISS passará nas imediações das Três Marias (três estrelas que formam o cinturão de Órion) localizadas na porção oeste do céu (região em que o Sol se põe) e desaparecerá nas imediações da estrela Sírius (a estrela mais brilhante do céu noturno, pertencente à constelação do Cão Maior). Já no dia 23/04, ela cruzará quase todo o céu, no sentido noroeste-sudeste, permanecendo visível durante quase seis minutos e atingindo seu brilho máximo. Abaixo temos duas simulações utilizando o software Stellarium dos dias 22/04 e 23/04.



A Estação é um laboratório espacial, cuja construção iniciou-se em 1998 e terminou em meados de 2011, com a colaboração de 15 países. O Brasil chegou a estabelecer um acordo com a NASA para fornecer instrumentos, possibilitando o acesso aos equipamentos norte-americanos e permissão para envio de astronautas porém, não o cumpriu, ficando fora de lista de integrantes do programa da ISS.
Em termos de estrutura, é composta por diversos módulos e mede cerca de 108 metros de largura, por 73 metros de comprimento e 20 de altura, orbitando a Terra em uma altitude média de 340km - o que a faz ser visível a olho nu. Abriga 6 astronautas que ficam, em média, seis meses na estação desenvolvendo pesquisas e executando experimentos nas mais variadas áreas, desde ciência dos materiais, passando pela saúde, propulsão e ciências biológicas.

ISS viaja a uma velocidade de 27 mil km/h, completando uma volta em torno de nosso planeta a cada 90 minutos, ou seja, os astronautas que lá estão passam 45 minutos no lado iluminado pelo Sol e 45 minutos no lado escuro em que é noite na Terra. Por isso vemos ela se deslocar muito rapidamente no céu, em passagens que não duram mais do que 8 minutos.

Já os planetas Júpiter, Marte e Saturno estão presentes no céu durante toda a madrugada nos próximos meses. Júpiter é o mais fácil de ser encontrado, sendo um ponto muito brilhante no lado leste do céu por volta das 21:00h. Saturno e Marte nascem por volta da 00:00h na direção da constelação de Sagitário, também na região leste sendo dois pontos ligeiramente mais brilhantes do que as estrelas naquela área. Conforme os dias de outono passarem, mais cedo observaremos Júpiter, Saturno e Marte. Os leitores que possuírem telescópios ou binóculos poderão contemplar as Luas de Júpiter, os anéis de Saturno e o Planeta Vermelho com mais detalhes!

Caso você queira saber as datas e horários das próximas passagens, diversos sites como o (www.heavens-above.com) ou aplicativos para smartphones (ISS Detector) indicam quando elas irão ocorrer em sua região, além da página do Parque da Ciência no Facebook (www.facebook.com/parquedaciencia) que sempre informa eventos interessantes no céu!

Share:

0 comentários:

Postar um comentário