terça-feira, 29 de abril de 2014

MOTO PERPÉTUO – A CONSERVAÇÃO DA ENERGIA


Por: Rafael Gama Vieira

Imagine criar uma maquina que, com apenas um impulso inicial, entre em movimento e nunca mais pare. 

Neste caso, poderíamos construir usinas onde não seria mais necessário o movimento constante de água em turbinas para obter energia elétrica, por exemplo. Mas, será que isto é possível?
Figura 1. Moto perpétuo
 feito por Bhaskara.
Fonte: http://personalogia.files.wordpress.com

Muitas pessoas tentaram construir a chamada “Máquina de movimento perpétuo” ou simplesmente “Moto perpétuo”. Estas máquinas têm como objetivo gerar energia para manter o seu próprio movimento, ou seja, bastaria um impulso inicial para colocá-la em movimento perpétuo.

O primeiro relato de uma máquina deste tipo é de 2500 anos, citado em um manuscrito sânscrito chamado Siddhanta Siromani. Algum tempo depois, o matemático indiano Bhaskara descreveu o projeto desta maquina, onde recipientes contendo mercúrio manteriam o movimento de uma roda.


Figura 2. Moto perpétuo 2 
Fonte: http://ilustradordenatal.somee.com
Neste caso, há um desequilíbrio entre o lado direito e esquerdo da roda, fazendo com que ela seja acelerada e fique em movimento perpétuo.
Muitos outros cientistas tentaram construir uma máquina com este objetivo. a seguir vemos algumas ilustrações  destas tentativas.

Figura 3. Moto perpétuo 3
Fonte : 
http://gizmodo.uol.com.br
 

Figura 4. Moto perpétuo 4 
Fonte : http://gizmodo.uol.com.br
Figura 5. Moto perpétuo 5
Fonte : http://gizmodo.uol.com.br












Isto acontece porque, segundo a primeira Lei da Termodinâmica, um sistema não pode criar ou consumir energia, ou seja, a energia total fornecida a um sistema sempre será conservada, sendo então transformada em outra forma de energia. Geralmente o que faz uma máquina deste tipo parar o movimento é o atrito entre as peças, ou a resistência do ar. 

No caso da máquina feita por Bhaskara e suas variações, temos também a influência da conservação do momento angular. Quando o mercúrio passa pelo lado direito, a distância entre ele e a roda aumenta, diminuindo então a velocidade angular do movimento. Para entender melhor e conservação de momento angular, veja o texto: 

Leonardo da Vinci, manifestou-se sobre este assunto dizendo:

“Vocês podem tentar provar a si mesmos que ao equipar tal roda com muitos pesos, cada parte que se movesse como resultado do giro iria subitamente fazer outro peso cair, e que assim essa roda permaneceria em movimento perpétuo. Mas ao fazer isso estarão enganando a si mesmos…Enquanto o peso está mais distante do centro da roda, o giro se torna mais difícil, embora a força motriz não deva variar”.

E mais, sobre a busca pelo movimento perpétuo disse:

“Ó vocês que buscam o movimento perpétuo, quantas quimeras vãs perseguiram? 
Vão e tomem seu lugar com os alquimistas”.

Para melhorar o entendimento sobre a conservação de energia, podemos citar como exemplo o pêndulo simples.



Figura 5 - Pêndulo simples
Fonte: www.fotosimagenes.org
Ao deslocar a massa de sua posição inicial, fornecemos ao sistema uma energia potência gravitacional. Ao abandonarmos a massa, esta irá transformar a energia recebia em energia cinética, entrando em movimento. Agora a energia cinética é novamente transformada em potencial gravitacional quando o pêndulo atinge a altura máxima. Este processo se repete até que o sistema para de oscilar. Isto acontece porque a energia inicialmente fornecida será transformada em calor devido ao atrito entre a corda do pêndulo e a haste que o suspende.

Novamente devemos destacar que a energia total não é perdida neste caso, mas sim transformada em outra (calor).

Vimos que a primeira lei da termodinâmica impossibilita a criação de uma máquina de movimento perpétuo, porém muitas pessoas ainda tentam criá-la, sem sucesso.



PARA SABER MAIS:

Texto blog: A Física da Montanha Russa – Elisiane de Campos.


REFERÊNCIAS:

http://personalogia.wordpress.com/2009/08/01/moto-perpetuo-a-maquina-dos-sonhos/

  

Share:

4 comentários:

  1. Eu tenho minha propria versão de moto perpetuo. toda indução de corrente elétrica tem três etapas:

    1ª ocorre uma variação do campo magnetico de um eletroimã por exemplo
    2ª uma corrente é induzida
    3ª o campo magnético da corrente se opõe a variação do campo

    A grande sacada é perceber que esses eventos não são simultâneos nada viaja mais rápido que a luz nem mesmo o campo magnético.

    E agora vem o plot twist nada te impede de alterar a força do primeiro imã se você fizer isso no intervalo de tempo da ação e reação a terceira lei de Newton será burlada e por consequência a primeira lei da termodinâmica também

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perdoem minha falta de pontuação

      Excluir
    2. Só que pode vc fazer isso vai precisar de alguma fonte de energia, a lei da termodinâmica vence kkk

      Excluir
  2. A terceira lei de Newton não pode ser burlada! Nem a segunda e nem a primeira. Por isso são leis. Leis da física não são como as leis humanas. Se burlar leis humanas você pode ser punido. É impossível burlar as leis da física. Os vereadores da minha cidade bem que quiseram revogar a lei da gravidade, sem sucesso! hahahaha A teoria da relatividade veio para confirmar as leis da termodinâmica. Se quiser discutir isso, vai ter que ser em outro nível. Mas já vou te avisando, não dá nem pra começar a discutir pois o Leonardo Da Vinci já te desbancou há séculos!

    ResponderExcluir