quinta-feira, 10 de julho de 2014

CLIMATOLOGIA - PARTE 1

Por: Rafael Briones Matheus



Breve Histórico da Climatologia:

Figura 01 - Busto de Hipócrates.
Fonte:http://vivendociencias.blogspot.com.br
Os primeiros relatos que tratam de citações sobre as condições atmosféricas e a distribuição das chuvas, datam aproximadamente 400 a.C. com as obras: "Ares, Água e Lugares" de Hipócrates e "Meteorológica" de Aristóteles, onde tais autores descrevem características climáticas de algumas regiões na Europa.

Figura 02: Busto de Aristóteles. Fonte: http://nova-acropole.org.br
 













O domínio dos romanos sobre o mundo grego provocou uma queda considerável da produtividade intelectual. Com o renascimento o interesse pelos estudos atmosféricos foi retomado. Em 1593, Galileu Galilei inventa o termômetro, e em 1643, Torricelli desenvolve o primeiro barômetro.



              Figura 04 - Gravura de Evangelista Torricelli.
        Fonte: http://pixels.com
Figura 03 - Gravura de Galileu Galilei. 
Fonte: http://www.ccvalg.pt/astronomia
 
 Figura 05 - Satélite Meteorológico TIROS VI.
 Fonte: http://www.ospo.noaa.gov
Após este período os avanços foram cada vez mais rápidos, já que a expansão capitalista europeia necessitava deste conhecimento para as navegações, e também para a exploração das suas colônias. (MENDONÇA, 2007). Com as grandes guerras mundiais, este conhecimento foi sistematizado e o monitoramento dos elementos atmosféricos passou a ser importante para preparação de defesas e ataques militares. Em 01 de abril de 1960 começaram as primeiras observações orbitais sistemáticas da Terra com o lançamento do primeiro satélite meteorológico TIROS, que usava um sistema de câmara de televisão de resolução espacial relativamente baixa. Este satélite tinha por objetivo mostrar a viabilidade de observação de cobertura de nuvens da Terra. O último satélite da série TIROS, o TIROS-10, foi lançado em julho de 1965, com a finalidade de fazer observações de tempestades tropicais. Esta série de satélites teve um sucesso notável (Fischer, 1975; Rao et al, 1990).



O aprimoramento técnico-científico da sociedade pós-guerra, principalmente no período da Guerra Fria, permitiu a construção de equipamentos para o monitoramento das condições atmosféricas. O lançamento de satélites meteorológicos foram fundamentais para o conhecimento e acompanhamento constante da atmosfera. Em 1873, a fundação da Organização Meteorológica Internacional (OMI), e em 1950 substituída pela Organização Meteorológica Mundial, possibilitaram a criação de uma rede mundial de informações, contribuindo para a ampliação do conhecimento a respeito das camadas de ar que envolvem a Terra. Atualmente, o constante aumento da velocidade da comunicação planetária,  promovido pela Internet, melhorou o acesso de informações da dinâmica atmosférica regional e planetária, contribuindo para o avanço de pesquisas e estudos meteorológicos. Durante muito tempo a meteorologia e a climatologia era parte de um só ramo do conhecimento, e a partir do séc. XVIII a meteorologia passou a integrar um ramo das ciências naturais (física). Com o aprimoramento das técnicas de coleta de dados, surge a climatologia como ciência humana voltada a espacialização dos fenômenos e dos elementos atmosféricos.


Meteorologia e Climatologia
Durante muito tempo a meteorologia e a climatologia era parte de um só ramo do conhecimento, e a partir do séc. XVIII a meteorologia passou a integrar um ramo das ciências naturais (física). Com o aprimoramento das técnicas de coleta de dados, surge a climatologia como ciência humana voltada a espacialização dos fenômenos e dos elementos atmosféricos. Em 1873, a fundação da Organização Meteorológica Internacional (OMI), e em 1950 substituída pela Organização Meteorológica Mundial, possibilitaram a criação de uma rede mundial de informações, contribuindo para a ampliação do conhecimento a respeito das camadas de ar que envolvem a Terra. Atualmente, o constante aumento da velocidade da comunicação planetária, promovido pela Internet, melhorou o acesso de informações da dinâmica atmosférica regional e planetária, contribuindo para o avanço de pesquisas e estudos meteorológicos.


O que é Tempo e Clima?
Tempo atmosférico é o estado momentâneo da atmosfera em um dado instante e lugar, sendo caracterizado pela insolação, temperatura, umidade (precipitação, nebulosidade) e pressão atmosférica.
Clima é o comportamento médio dos elementos atmosféricos avaliados por um período de 30 anos. Para Julius Hann, clima é “o conjunto de fenômenos meteorológicos que caracterizam a condição média da atmosfera sobre cada lugar da Terra”. (Mendonça, 2007).

PARA SABER MAIS:

http://www.youtube.com/watch?v=C9mya2G6Ux8
Mendonça, Francisco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. 1° Edição, São Paulo, Oficina de Textos, 2007.

REFERÊNCIAS:

Mendonça, Francisco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. 1° Edição, São Paulo, Oficina de Textos, 2007.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário